Vale e BHP lucram R$ 162 bilhões em 4 anos. Vítimas do rompimento em Mariana ficam sem reparação

Nenhum executivo punido. Centenas de milhares de vítimas sem reparação. Nenhuma multa paga. Enquanto isso, Vale e BHP lucraram, de 2016 a 2019, cerca de R$ 162 bilhões. As duas empresas são as maiores mineradoras do mundo. O rompimento da barragem de Fundão em Mariana (MG), que despejou 40 milhões de metros cúbicos de lama […]

Leia Mais

4 anos depois e contra estudos, Vale e BHP investem em propaganda para negar que o Rio Doce segue contaminado

A disputa de narrativa sobre os impactos causados pelo rompimento da barragem de Fundão em Mariana (MG), de propriedade da Vale e da BHP Billiton, começou no mesmo instante em que os 40 milhões de metros cúbicos de lama tóxica se espalharam por 600km até o litoral do Espírito Santo e da Bahia. Desde 05 […]

Leia Mais

252 mortos, 1.268 dias de impunidade: Mariana e Brumadinho mostram que a mineração está acima da lei

233 mortos e 37 desaparecidos em Brumadinho até o momento. 19 mortos em Mariana. Mais de 50 milhões de metros cúbicos de lama tóxica despejados nos rios Doce e Paraopeba, chegando até o rio São Francisco e o complexo de Abrolhos, no Oceano Atlântico. 1268 dias. 3 anos, 5 meses e 20 dias de impunidade […]

Leia Mais

Justiça abre brecha para livrar executivos da Samarco da responsabilidade por 19 homicídios

Se a ação civil pública tinha sido suspensa em junho e a criminal “continuava valendo”, parece que o caminho para a completa e total impunidade dos responsáveis pelos 19 homicídios que o maior crime ambiental da história do Brasil – e um dos maiores do mundo – segue abertíssimo e oficializado pela nossa justiça. Se […]

Leia Mais

Samarco/Vale/BHP prevê remover somente 5% do volume de lama vazado em Mariana

A reportagem é do UOL. Informa o repórter Carlos Eduardo Cherem: Quando se rompeu, em novembro de 2015, a barragem de Fundão, operada pela Samarco no distrito de Bento Rodrigues, em Mariana (MG), tinha 56,6 milhões de m³ de lama de rejeito de minério de ferro. O material é a sobra do processo de mineração: […]

Leia Mais

Mais de 1.000 dias depois, falta de punição e “novo acordo” entre Samarco/Vale/BHP e a justiça mostra que o crime compensa – e muito

Dois anos e meio ou quase 1.000 dias depois do maior crime ambiental da história do Brasil e um dos maiores do mundo, depois de adiar por cinco vezes o cumprimento do acordo, a notícia veio sem pegar ninguém exatamente de surpresa: a ação civil pública do MPF que pedia R$ 155 bilhões de reparação […]

Leia Mais

Bancos europeus foram coniventes com o desastre de Mariana, afirma ONG alemã

A matéria é da Deutsche Welle Grandes instituições financeiras europeias também têm uma parcela de culpa no desastre de 2015 em Mariana, por não excluírem de suas relações comerciais a BHP Billiton e a Vale, acionistas da Samarco, acusa um relatório divulgado pela ONG Facing Finance, de Berlim. A ONG afirma que 25,8 bilhões em investimentos, empréstimos e títulos foram […]

Leia Mais

MPs e Defensorias da União, de MG e do ES expedem recomendação para frear abusos da Fundação Renova

Do MPF Em iniciativa conjunta inédita, sete instituições – Ministério Público Federal (MPF), Ministério Público do Trabalho (MPT), Ministério Público do Estado de Minas Gerais (MP-MG), Ministério Público do Estado do Espírito Santo (MP-ES), Defensoria Pública da União (DPU), Defensoria Pública do Estado de Minas Gerais (DP-MG) e Defensoria Pública do Espírito Santo (DP-ES) – […]

Leia Mais

MPF exige prosseguimento da ação criminal e conclui improcedente defesa da Samarco

O Ministério Público Federal (MPF) peticionou nos autos da Ação Penal nº 2725-15.2016.4.01.3822, que trata dos crimes decorrentes/causadores do rompimento da barragem de Fundão ocorrido em novembro de 2015 no município de Mariana/MG, requerendo ao Juízo Federal de Ponte Nova a retomada urgente do processo, que se encontra paralisado desde o último mês de julho. […]

Leia Mais

Falta transparência sobre os impactos da lama da Samarco no ecossistema, afirma pesquisador da UFES

Renato Neto é um dos pesquisadores da Universidade Federal do Espírito Santo (UFES) responsáveis pelo mais completo estudo feito até o momento sobre os impactos da lama da Samarco no Rio Doce, que foi entregue em julho ao Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade – ICMBio. Neto, que é PhD em oceanografia química pela universidade […]

Leia Mais