Quem faz

Maurício Angelo

Email / Portfolio

Atuo como repórter investigativo e consultor há mais de 10 anos cobrindo (sobretudo) Amazônia, Cerrado, mineração, conflitos socioambientais, povos indígenas, crise climática e direitos humanos.

Edito o Observatório da Mineração desde 2015, que é o único site do Brasil focado na cadeia da mineração, as violações socioambientais do setor, o lobby, as relações políticas e as implicações dos dois rompimentos de barragens da Vale/Samarco/BHP em Minas Gerais (2015 e 2019).

Venci o Prêmio de Excelência Jornalística da Sociedade Interamericana de Imprensa (2019), um dos mais prestigiosos do mundo, na categoria “Opinião” com esse texto e fui finalista do V Prêmio Petrobras de Jornalismo (2018), com reportagem selecionada entre 2.159 matérias inscritas.

Apresentei o projeto do Observatório como palestrante convidado em dois painéis na mais recente (2019) conferência mundial de jornalismo investigativo, realizada na Alemanha pela Global Investigative Journalism Network. Sou filiado à Abraji – Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo.

Como freelancer, publiquei matérias no Intercept Brasil, Repórter BrasilFolha de S. Paulo e outros. Sou repórter do Instituto de Estudos Socioeconômicos (INESC) no projeto Investimentos e Direitos na Amazônia desde 2017, com foco em grandes obras e seus impactos, povos indígenas, as relações Brasil-China, subsídios fiscais, trabalho escravo, BNDES e políticas públicas.

Entre outras experiências, fui consultor do Instituto de Pesquisa Ambiental da Amazônia (IPAM), escrevi artigos especiais para a Heinrich Böll e fiz assessoria para o Grupo Carta de Belém na COP 21. Também fui assessor  do Banco Central do Brasil, do Ministério da Saúde e da Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE).

Capixaba, morei muito tempo em Belo Horizonte e estou radicado em Brasília desde 2011.