61% das Unidades de Conservação na Amazônia Brasileira sofrem processos minerários

O mapa “Unidades de Conservação na Amazônia Brasileira: Pressões e Ameaças 2015” faz uma análise detalhada das atuais pressões e potenciais ameaças em Unidades de Conservação (UCs) decorrentes da exploração de recursos naturais e da implantação de obras de infraestrutura e também traz informações sobre a gestão das UCs estaduais e federais da Amazônia.

Acesse gratuitamente aqui

O mapa mostra que 61% do total das UCs federais e estaduais da Amazônia têm incidência de processos minerários, em diferentes fases, e que 57% delas têm trechos rodoviários em seu interior ou dentro de seus limites. Também foram identificadas 27 Usinas Hidrelétricas (UHE) e Pequenas Centrais Hidrelétricas (PCH) em operação, em construção ou pĺanejadas que incidem diretamente em alguma dessas UCs.

A publicação revela o quanto as políticas para a Amazônia ainda se pautam pelo desenvolvimentismo, em vez de priorizar a conservação e a efetiva implementação de UCs – áreas importantes para a redução do desmatamento, o combate às mudanças climáticas e a promoção da justiça socioambiental para com as comunidades tradicionais.

O detalhamento dos dados e sua representação cartográfica podem ser vistos no site ‘Unidades de Conservação no Brasil’.

Fonte: ISA (Instituto Socioambiental)

Maurício Angelo

Jornalista investigativo especializado em mineração, Amazônia, Cerrado e conflitos socioambientais. Fundador do Observatório da Mineração. Como freelancer, publicou matérias na Mongabay, Repórter Brasil, Intercept Brasil, Pulitzer Center, Thomson Reuters Foundation, Organized Crime and Corruption Reporting Project (OCCRP), Unearthed, Folha de S. Paulo, UOL, Investimentos e Direitos na Amazônia e outros. Vencedor do Prêmio de Excelência Jornalística da Sociedade Interamericana de Imprensa (2019).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *